A sabedoria busca conselhos

Buscar conselhos de gente sensata é a primeira coisa que você pode fazer para assegurar sua convicção em meio à incerteza. A liderança não está vinculada a decisões solitárias. Está vinculada a assumir a paternidade das decisões logo que você as tomar. Caso não saiba, pergunte. Caso não esteja seguro, descubra o que as pessoas estão pensando. O consenso solidifica a confiança diante da incerteza. Quando as pessoas em quem confiamos dão o sinal de aprovação, a confiança aumenta imediatamente.

Grandes líderes têm grande avidez por aprender. Mas aprender pressupõe uma atitude de submissão. Nem todos os líderes ficam à vontade com ela. Submissão é a atitude adotada por outras pessoas, aquelas que precisam ser lideradas. Facilmente nossos pontos fortes podem virar pontos fracos. O mesmo acontece com a atitude do líder em relação à submissão. Isso vale tanto para líderes que estão nos seus primeiros anos quanto para aqueles que já são líderes com vasta experiência.

Conseguir um mentor ou coach para seu crescimento requer de você como líder, submissão ao conselho e à instrução de outras pessoas. Se não for possível ensinar-lhe algo, não é possível fazer coaching ou mentoria com você. Infelizmente, não importa se somos jovens ou experientes, sempre achamos que sabemos das coisas, e menos provável é que nos coloquemos sinceramente sob a influência de um mentor ou um coach. Isso é especialmente verdadeiro se nos consideramos mais capazes, apaixonados ou talentosos do que as pessoas ao nosso redor.

Ao longo da história de Israel, Deus estabeleceu reis, e como todos, precisavam de conselho. Alguns o buscaram. Outros não. Em geral, os que não o fizeram pagaram um preço alto na liderança que exerciam.

Salomão, o homem mais sábio que já viveu, escreveu mais sobre buscar conselhos do que qualquer outro autor bíblico. E isso não é coincidência. O homem que menos parecia precisar de conselhos era o que mais estava convencido de sua necessidade. Outra coisa interessante a respeito de sua insistência em buscar aconselhamento é que ele era um rei. Os reis, governantes supremos, não precisam de conselhos, certo? Nem mesmo líderes divinamente escolhidos sabiam tudo o que precisavam saber. Mais uma vez, onisciência não é um requisito para a liderança. Disposição para ouvir é.

Pense nisso: por que o homem que menos precisava de conselhos era o que mais os recomendava?
Simples: ele era o homem mais sábio do mundo. A sabedoria busca conselhos. O homem sábio tem limitações e as reconhece. É o tolo que acredita não tê-las. Só o ingênuo acha que pode tomar todas as iniciativas sem ouvir o que as pessoas de fora têm a dizer.

É por isso que sempre fico fascinado com o fato de o homem mais sábio do mundo ter escrito tanto a respeito da busca constante de conselhos.

Eis alguns pensamentos de Salomão:

  • Se o sábio lhes der ouvidos, aumentará seu conhecimento, e quem tem discernimento obterá orientação. Provérbios 1. 5
  • O caminho do insensato parece-lhe justo, mas o sábio ouve conselhos. Provérbios 12. 15
  • Os planos fracassam por falta de conselho, mas são bem sucedidos quando há muitos conselheiros. Provérbios 15. 22
  • Ouça conselhos e aceite instruções, e acabará sendo sábio. Provérbios 19. 20

Precisamos buscar conselhos e prestarmos contas e assim crescermos no nosso  desenvolvimento de vida.

“Quem são as pessoas que ajudaram você a se tornar a pessoa que você é hoje?”

“Quem são as pessoas que ajudarão você a se tornar o líder que Deus quer que você seja amanhã?”

“Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro.” Pv 27.17

_____________________

STANLEY, Andy. O líder da próxima geração: qualidades de liderança que definirão o futuro; tradução Marson Guedes – São Paulo: Editora Vida, 2008.

Anúncios

Liderança Alinhada!

“Um líder cristão é alguém chamado por Deus para liderar; que lidera com um caráter plenamente semelhante ao de Cristo; e revela as aptidões funcionais que permitem uma liderança concretizar-se.” (George Barna)

O que é liderança alinhada? É uma organização que tem sua Missão, Visão, Valores e Estratégias permeadas em toda expressão de liderança.

Veremos a seguir que as empresas estão preocupadas em ter uma Liderança alinhada:

Segundo uma pesquisa realizada pela consultoria KPMG, sobre cultura de alto desempenho, falta alinhamento dos líderes em relação à estratégia das empresas. O levantamento foi realizado durante o Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas (CONARH 2010) com mais de 170 executivos, em sua maioria da área de recursos humanos, e revela que 91% dos líderes não agem, na maior parte do tempo, de acordo com a visão e com os valores da empresa. Além disso, apenas 24% dos entrevistados disseram que a liderança em suas companhias favorece o alto desempenho.

“É necessário reunir diversos aspectos, como ter uma liderança alinhada com a Visão, Objetivos e Estratégias da organização e que seja capaz de conectar e engajar as pessoas. Além disso, uma comunicação adequada é fundamental para adquirir esse rendimento, pois se a estratégia não está clara para os colaboradores e se o líder não for coerente com seu discurso, não será possível obter um empenho diferenciado dos colaboradores de forma sustentável”, conclui Patricia Molino, sócia responsável pela área de People & Change da KPMG no Brasil (extraído do site RH Central).

Agora, vamos trazer essa temática para nossa realidade de Igreja Local, onde também temos uma Declaração de Missão, Valores, Visão e Estratégia. Mas, será que nossos líderes estão alinhados com esses aspectos da Igreja Local? Será que estamos trabalhando para que nossos Líderes vistam a camisa e que juntos cheguem ao propósito estabelecido por cada Igreja local?

Veremos um pouco sobre cada aspecto importante para obtermos uma liderança alinhada.

Declaração de missão

Como a organização será conhecida. Uma espécie de carteira de identidade da organização.

Valores que defendemos

Os valores criam, moldam e perpetuam o comportamento de uma organização. Vamos definir valores: são princípios que nos direcionam tanto no ministério quanto nas decisões que temos que tomar em nosso dia a dia como líder. São padrões ou atributos com o qual a missão se empenha de maneira inalterável, pois é a essência daquilo que determina a sua identidade. Valores são essenciais em liderança. Não poderíamos ter um processo integral de desenvolvimento se não incorporássemos nele uma compreensão dos valores fundamentais. Em poucas palavras, desejamos que nossos líderes:

  • Tenham o coração em Deus (Mt. 22.37)
  • Amem seu próximo e sua família (Mt. 22.39)
  • Liderem e sirvam como Jesus (Mc. 10.42-45)

Que sejamos capazes de comunicar o evangelho eficazmente, tendo paixão, sabedoria, criatividade e integridade (II Co. 3.5-6).

Declaração de visão

Vamos primeiramente definir o que é visão. Com certeza, já ouvimos dezenas de definições. Visão é uma imagem do futuro para o qual Deus está direcionando seu ministério.

Em seu livro “Líderes em Ação”, George Barna define visão como um retrato mental claro de um futuro preferível, comunicado por Deus a seus líderes escolhidos, baseado num entendimento real de Deus. A visão é clara. Isto sugere que o líder que possui tal visão sabe exatamente o que deseja realizar e como será o produto final.

A visão verdadeira vem de Deus. Somente Ele sabe o que é melhor para nós; apenas Ele se importa tanto conosco, a ponto de chamar líderes e introduzir neles a sua visão para benefício de todos nós.

Visão é, portanto, o vislumbrar do tipo de mundo no qual Deus deseja que vivamos. Um mundo que Ele pode criar por meio de nós.

Estratégia clara[1]

É a forma que iremos aprimorar a visão. É o meio de implementação. No caso da igreja, os ministérios são os “meios” pelos quais será possível visualizar na prática a visão e valores da Igreja local. Ou seja, os ministérios procuram executar as convicções (Valores Bíblicos) por meios de alvos. A existência de um ministério só será justificada se estiver atendendo ao cumprimento de um valor da igreja.

Conclusão

Temos que trabalhar com nossos líderes de ministérios para que sempre estejam alinhados com o propósito estabelecido pelo(s) líder(es) da Igreja. Devemos fazer com que todos os líderes de ministério se preocupem em atingir o propósito da Igreja em unidade. Todos os ministérios trabalhando integrados no mesmo foco, base e visão.

Liderança alinhada é o movimento do ponto “A” para o ponto “B” com unidade. Mesmo que a igreja tenha vários ministérios, eles devem alinhadamente sair do ponto “A” e chegar juntos e unidos ao ponto “B”. É verdade que cada um terá um papel distinto, mas todos estarão coesos para atingir o propósito da igreja.

Portanto, a igreja deve ter a liderança alinhada com sua Missão, Visão, Valores e Estratégias.  Isto significa que todos os ministérios devem ter o alinhamento como foco e trabalhar para que os conceitos se tornem realidade.  O ministério alinhado evita que cada ministério se torne uma entidade autônoma dentro da igreja, pelo contrário, cada ministério estará unido contribuindo para um mesmo propósito. (Gerson Berthault)

 


[1] BERTHAULT, Gerson. Apostila do Curso de Liderança. Material não publicado.